Boletim CJE – 18/02

Panorama Brasil

Nesta semana, o presidente Temer decretou uma intervenção federal na segurança pública do estado do Rio de Janeiro, transferindo o comando desse setor às Forças Armadas. Com tal ação, a reforma de previdência não poderá ser votada no Congresso, uma vez que nenhuma mudança constitucional pode ocorrer enquanto há uma intervenção desse tipo. Mesmo assim, o governo disse que pode tentar votar a reforma em partes, sem alterar a constituição.

O governo anunciou, também esta semana, 15 medidas da nova pauta prioritária, visando a melhorar a situação econômica e fiscal do país. Alguns dos pontos levantados são: simplificação tributária (reforma do PIS/COFINS), autonomia do Banco Central, regulação do teto remuneratório, programa de recuperação e melhoria empresarial das estatais, reforço das agências regulatórias, entre outros. Outra medida da nova pauta será a desestatização da Eletrobrás, o que foi visto como positivo pelo mercado e fez com que as ações das empresas subissem logo após o anúncio.

Com relação às eleições deste ano, o pré-candidato do PSDB à Presidência Geraldo Alckmin anunciou que Pérsio Arida, ex-presidente do Banco Central, será o coordenador da área econômica de seu programa de governo.

O IBC-Br, índice calculado pelo Banco Central e considerado uma “prévia” do PIB, mostrou uma alta de 1,41% em dezembro em relação a novembro. A divulgação desse dado pode ter contribuído para que a previsão para o PIB do relatório Focus subisse de 2,70% para 2,80% em 2018. Além disso, os índices favoráveis devem ter contribuído para a variação positiva no Ibovespa, que nesta semana subiu 1,35%.

 

Panorama Mundo

Devido ao massacre na escola em Parkland, na Flórida, os Estados Unidos estão em estado de alerta. O tiroteio, considerado um dos massacres mais letais do país, foi realizado por um ex-aluno do colégio que matou 17 pessoas e deixou 14 feridos. Consequentemente, veio à tona recentemente a discussão sobre a questão do porte de arma no país. No âmbito político, Trump reduziu o teto dos gastos de agências de refugiados para menos da metade esse ano, tendo como objetivo de diminuir o fluxo migratório. Essa medida, entretanto, não diminuirá a entrada de novos imigrantes, mas dificultará o acesso destes às agências de auxílio dentro do país.

O cenário econômico dos Estados Unidos, todavia, é bem positivo para os investidores. A bolsa de Nova York se manteve alta na semana passada, considerando uma valorização acumulada na semana de 4,25% do Dow Jones e de 4,30% o S&P 500. Esse aumento foi consequência da época de juros baixos em diversas economias.

No continente europeu, por outro lado, houve superávit comercial de 23,8 bi, ocasionado pelo aumento das exportações de bens produzidos na zona do euro. Esse aumento revela que a apreciação do euro em relação a outras moedas, como o dólar, não afetou o desempenho do comércio exterior. Em relação à economia britânico, o relatório interno do país, documento vazado pela imprensa, sugere um impacto negativo na economia local após a saída da União Europeia, no qual aponta um crescimento 5% inferior do previsto se o país fizer um acordo de livre comércio. Se esse acordo não for realizado, a previsão é ainda inferior: queda de 8% na renda nacional. Mesmo que o Brexit tenha trazidos novos acordos bilaterais com a China e os Estados Unidos, por exemplo, o relatório afirma que estes não compensarão a saída do Mercado Comum Europeu. Além disso, foi analisado também que todos os setores da economia inglesa, com excessão à agricultura, serão negativamente afetados, concomitantemente com o status de Londres como centro financeiro. O governo de Theresa May tem sido bastante criticado pela falta de uma estretégia coerente para o Brexit e pela recusa de divulgação pública deste relatório.

Em relação a economia asiática, o Japão mereceu destaque nesta última semana. A ilha asiática registrou maior crescimento prolongado deste 1980 após o retorno do primeiro-ministro, Shinzo Abe. Esse crescimento foi causado pelo aumento do consumo interno em 0,5%, o que representa 60% do PIB japonês, e o aumento em 0,7% das despesas de capital. Como consequência, o fluxo de importações cresceu, resultando um impulso na economia do país. Além disso, o iene obteve máxima em 5 meses frente ao dólar após sessão na Ásia, porém, ainda é precipitado, segundo economistas, considerar a moeda japonesa um ativo seguro. Essa valorização do iene frente ao dólar americano, canadense e libra esterlina, também impactou positivamente no mercado de ações: o Nikkei Stock Average cresceu 1,3%. Já a China, essa semana, atingiu liderança na produção de energias renováveis, superando, inclusive, a União Europeia. De acordo com a Bloomberg News Energy Finance, a China investiu US$ 133 bilhões em 2017 em energias renováveis, sendo esse o maior investimento realizado no setor. Para o gigante asiático, o investimento em energias limpas foi realizado, não só pela consciência ambiental, mas também porque é um setor com enorme potencia

Índices e Indicadores

Bolsa de valores

[ninja_tables id=1156]

Altas da semana

Ticker Cotação WTD
MGLU3 79,21 6,04%
CMIG4 7,92 5,32%
BRAP4 34,77 4,35%
CIEL3 24,85 3,33%
LREN3 35,00 3,25%

Baixas da semana

Ticker Cotação WTD
BRFS3 30,50 -1,99%
JBSS3 9,66 -1,93%
TIMP3 14,09 -1,81%
CSNA3 10,56 -1,77%
ECOR3 10,23 -1,45%

Moedas

Câmbio Cotação WTD MTD YTD YoY
USD/BRL 3,2469 3,2465 3,2471 -1,98% 4,18%
EUR/USD 1,2340 1,2340 1,2339 2,74% 17,20%
GBP/USD 1,4003 1,4002 1,4003 3,7% 12,32%
JPY/USD 0,00933 0,00933 0,00933 5,18% 5,28%
BTC/USD 11.499,00 11.499,00 11.503,00 -13,89% 924,52%

Commodities

Commodity Cotação WTD MTD YTD YoY
Gold 1.341,30 1.341,30 1.341,40 1,83% 8,77%
Crude Oil (WTI) 61,59 61,62 61,59 2,88% 16,03%
Brent Crude (ICE) 65,06 65,06 65,04 -2,05% 17,53%

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *